Esporte & Aventura - Crianças e Adolescentes II

Veiculado no Correio Braziliense em 24/04/2011 - Foto: Weimar Pettengill / Vaga Fogo - Pirenópolis / GO


No último domingo ecoamos a preocupação de muitos pais: o que fazer com crianças e adolescentes, cada vez mais reféns da “vida moderna”: má alimentação, falta do hábito de praticar atividades físicas e o excesso de aventuras eletrônicas:  playstations, computadores, e uma infinidade de distrações.

Segui com o propósito de descobrir alternativas de boas aventuras, e encontrei outra sensacional opção, dessa vez para crianças de 05 a 70 anos, ou mais! Hoje quero compartilhar com você uma estória de superação, convívio intenso, e lembranças que ficarão na memória por muito tempo. Uma estória de pai e filho.

Deixamos Brasília com destino ao Santuário de Vida Silvestre Vagafogo - uma fazenda de 46ha, afastada do centro de Pirenópolis (GO) cerca de 5km. O local é muito conhecido pelo brunch com 40 itens da agricultura orgânica e produtos de frutos do cerrado, mas dessa vez o objetivo não era gastronômico. Nossos olhos estavam voltados para a copa das árvores.

Utilizando técnicas desenvolvidas para escalada e espeleologia, o arvorismo nasceu da necessidade dos biólogos em acompanhar o ecosistema que se desenvolve longe do chão. Quando as operadoras de turismo de aventura descobriram a atividade e o potencial de gerar momentos inesquecíveis, formou-se um excelente produto.

Fechamos um grupo de 05 crianças e 02 adultos com a determinação de experimentar a vida nas alturas, e vencer algumas barreiras. O programa começou com uma escadaria de madeira presa em um frondoso Jatobá. De uma plataforma suspensa na copa, um rapel de 25 metros no negativo (sem sustentação para os pés). De longe, só pude apreciar meu caçula Guilherme, de 09 anos, lançando-se no vazio, atento às instruções do guia. Quando ele iniciou a operação de descida, meus olhos de pai renderam-se à emoção da conquista do filho. 

Sem demora partimos para o mais novo “brinquedo” da fazenda: um sistema de cabos de aço atravessando uma grota, apelidado de pêndulo: “- Pai, um balanço gigante!”

Não sei precisar as medidas, mas a sensação de se lançar em uma extremidade, buscando a outra, tão alto, é de tirar o fôlego. Mais uma vez as crianças vão, e mais uma vez fico eu, orgulhoso. Menos computador e mais mato, prometo em silêncio.

O arvorismo da Vagafogo é composto por 06 pistas, de dificuldades distintas. E acompanhar as emoções de quem faz pela primeira vez é tão bom quanto senti-las. Falsa baiana, ponte nepalesa, ponte de trapézio, ponto de troncos, escada de corda. Por último, mas não menos emocionante, uma tirolesa com quase 70% de inclinação.

A tarde inesquecível foi tema do jantar, da viagem de volta, e rendeu muito assunto na escola. E eu arrumei novos e exigentes companheiros de roubadas.

Comentários

Postagens mais visitadas