Brasil Ride - Etapa 2 - Mucugê / Rio de Contas



Ok. Fiz uma coisa que continua sendo a pior de todas: correr 120km em 23 horas, no Pantanal do Mato Grosso do Sul, com o companheiro Adauto Belli. Mas depois daquele evento, sem sombra de dúvidas, hoje foi o dia mais sofrido que já experimentei na vida.
Ainda não sei o que fiz de errado, mas tive cãibras com 50km de prova (há anos não sei o que é isso), e a etapa de hoje teve 145km. Foram mais de 90km com as pernas duras, uma dor insuportável, 12.400 calorias gastas em 13 horas de atividade intensa: do café da manhã às 04 da madrugada em Mucugê à linha de chegada em Rio de Contas.
Até mesmo atletas profissionais de equipes estrangeiras, acostumados às ultramaratonas ao redor do globo repetiam em uníssono: não há etapa mais difícil no mundo das Stage Races.


A moral ficou tão baixa que muitos atletas abandonaram o evento. Bateram e retirada, alguns de volta para casa. Ao contrário do ano que passou, feito totalmente sob uma tempestade, esse ano praticamente não há chuva. E se por um lado as máquinas funcionam melhor, sem as baixas do ano anterior, o corpo parece padecer em definitivo com a temperatura que às vezes atinge 42C.


Comentários

Postagens mais visitadas