UCI PARACYCLING World Cup ROME 2012 - Estrada




Conheci nos últimos dias um mundo que o mundo praticamente não vê, não escuta, não sente, e obviamente não compreende. Um  mundo de pessoas consideradas “especiais” pela falta de algum sentido, ou membro, ou pela comprometida capacidade de locomoção. Mas agora, ampliando um pouco o campo de visão, acho que os “especiais” são aqueles que tratam o assunto Portadores de Necessidades Especiais como um mundo a parte, não uma parte do mundo.
Ainda não sei se sou um completo ignorante, ou se o Brasil está atrasado. Ou essa parte do mundo que frequentei na última semana está assim tão destacada, na vanguarda. 
Já não falo de país, mas do espírito Paraolímpico. Um lugar, um sentimento, um estado de espírito onde a realidade é só a realidade. Não há tempo para pensar em como seria se fosse desse ou daquele jeito.
Até porque só se pensa em "como fazer mais rápido". E no contra-relógio da vida não há espaço para lamúrias, lamentações ou estagnação. Como não deveria haver espaço para depressão, e tantos outros males modernos. Fotografei um membro da delegação brasileira depois da corrida, que ele sequer terminou, com a única perna que tem, de alavanca, sentado sobre o quadro da bicicleta, mãos estendidas ao céu, em franco agradecimento. Imagem forte que não deveria ser vista pelos pessimistas, pelos infelizes, pelos vencidos, ou por quem não vê sentido nessa dádiva chamada, simplesmente, VIDA.
      


Claro que, como atleta, a busca é sempre pelo podium, em que pese a falta de experiência, convívio e dedicação exclusiva. Sobra garra e determinação, então alinhamos para a largada hoje, e sempre. Presenciei um nível muito acima do que entendo por profissional no Brasil, um espetáculo que deixaria qualquer atleta do ciclismo de queixo caído. 
Largamos, andamos metade da primeira volta, com sangue na boca é verdade, mas com o pelotão principal. Por um erro de posicionamento, fomos jogados contra a grade e tive que frear para evitar um acidente. Quando voltei a fazer força, o pelotão havia se destacado.

O computador de bordo registrou velocidade máxima de 78 km/h, 
média de 38 km/h, 99% do tempo com frequência cardíaca média 
de 99%, 1% do tempo com 104% do disponível - uai, murri sô!

Mas para quem acha que a primeira barreira segura nossa determinação, esqueci o pelotão e pedi, em alto e claro som: Porca Miseria (Bota o Coroão) tem argentino na alça de mira!
Adauto reagiu e a peia começou. Uma, duas, três, quatro voltas. Aos poucos me senti melhor, a ânsia de vômito passou, comecei a enxergar um pouco, consegui beber água, e então a equipe da Malásia apareceu no campo de visão. Minha primeira experiência em uma prova de ciclismo, e ainda por cima de tandem foi, então, às alturas. Ultrapassamos ambas as equipes com um sentimento de invencibilidade que, tenho certeza, se igualou ao de quem disputava o primeiro lugar. 
Falar nisso, regra da prova, quando tomamos uma volta do pelotão principal fomos obrigados a parar, e a corrida terminou antecipadamente para nós, para Argentina e Malásia, além de outras equipes como França e Austrália. Uma hora depois, quando deixamos o grid, apenas alguns gatos pingados continuavam na pista, com o pelotão totalmente esfacelado, destruído, parecendo mais sobreviventes em evasão de uma batalha. Ainda não sei quem levou, mas a outra equipe da Austrália (atuais campeões do mundo) e Polônia disputavam roda, e a Itália os seguia sem pressão, mais de 2 minutos atrás.


A medalha de campeão do mundo acho que fica para outra vez, mas a de campeão do dia vai para o Adauto Belli e para toda a delegação Brasileira - atletas, médico, massagista, apoio, mecânico, técnico, dirigente. Simplesmente pela coragem de vestir a camisa do Brasil, atravessar o Atlântico e alinhar na UCI PARACYCLING WORLD CUP - ROME 2012.
Parabéns aos guerreiros, obrigado a vocês pela torcida, e nos vemos na próxima.
Arrivederci, ciao.


Comentários

FFF disse…
Parabéns Weimar. E ao Adauto também. Li seu livro recentemente (instigante) e pelo visto vocês continuam atrás de aventuras juntos. Keep on the beat!
Cara, parece até que foi cópia, mas seu blog tá igual em quase tudo ao meu (www.faocubo.blogspot.com), no que se refere à formatação do bicho. hehehe
abraço!

Postagens mais visitadas