Brasil Ride 2012 - Stage 3



O percurso atravessava a praça da cidade, antes de retomar o trecho técnico.

Em se tratando de mountain bike, por definição, o termo XCO, ou Cross-country, faz alusão às provas rápidas, de no máximo 40km, normalmente em circuito de elevado nível técnico. Em função do tempo de exposição, em geral inferior a 2 horas, exige dos atletas muita explosão. As fibras musculares são adaptadas por horas de treinos para suportar a constante alteração de ritmo, utilizando o máximo da potência disponível, com breves intervalos de tempo para se recompor.

Assim como o coração é “treinado” para permitir ao atleta alcançar o máximo possível da frequência, gastando o mínimo possível de energia, e baixar rapidamente, as articulações e a percepção do corpo são elementos fundamentais para permitir ao piloto superar os obstáculos que se apresentem, como subidas íngremes, pedras, valas, erosões, cascalho, e claro, o ritmo de competição.

No alto do morro, na porta da Capela, o padre benzia os atletas antes da pirambeira. Amém!

Pois bem, isso é na verdade a antítese do que fazemos ao treinar para uma ultramaratona. Ao invés da explosão, treinamos ritmo. Ao contrário da potência, resistência.

Mas a terceira etapa do Brasil Ride é o quê? XCO. Mas não pense que isso é ruim. Na verdade esse dia é um presente aos atletas que podem, assim, recuperar-se da longa jornada do dia anterior. E para completar, largar junto com os melhores atletas do Brasil e do mundo, na mesma hora, dividindo a trilha e o prazer de superar mais uma etapa, envolvendo toda a comunidade de Rio de Contas.

E nesse aspecto, não se fala em outra coisa que não o brasileiro Henrique Avancini, da equipe Caloi, que fez a melhor volta, com incríveis 17min, e do japonês Kohei Yamamoto, atleta olímpico do país do sol nascente, vencedor da etapa. Aliás, o jantar hoje foi incrível: utilizando o Presidente para América Latina da Shimano como intérprete, o simpático “japa voador” pôde finalmente expressar-se. Sob uma saraivada de palmas, esbanjando bom humor. 

Confirmamos o Mestre Abraão Azevedo com Paulo Borges (GO) liderando a Master, as atletas Marta Cantarino e Fabiana Gumprich em terceiro na categoria feminina, e Josemberg Montoya Nunes, com Gilberto Goes, em terceiro lugar na Elite. Nada mal para o cerrado, que ainda tem Heleno Borges e Paul Romero (EUA) há 15 minutos do pódium, atrás da equipe Sul Africana.

Comentários

Postagens mais visitadas